Google + Adobe ? Verdade ou especulação também?

A verdade é que as notícias já circulam pela net. Deixo-vos aqui o artigo para uma “reflexão”. agosto 19, 2007 – 4:01 pm escrito por Rômulo Mendes “Quando eu li esta notícia, fiquei meio atônito, mas decidi repassar a todos, porque aprendi a confiar nas informações de John Battelle, autor de A Busca, um dos […]

A verdade é que as notícias já circulam pela net.

Deixo-vos aqui o artigo para uma “reflexão”.

agosto 19, 2007 – 4:01 pm escrito por Rômulo Mendes

“Quando eu li esta notícia, fiquei meio atônito, mas decidi repassar a todos, porque aprendi a confiar nas informações de John Battelle, autor de A Busca, um dos fundadores da revista Wired e editor do site John Battelle’s Searchblog. Mais que isso, um dos mais bem informados jornalistas norte-americanos na área de Internet. Ele considerou ser plausível a análise de Allan Leinwand, do site GigaOm, de que a Adobe poderia ser adquirida pela Google.

Segundo a fonte citada, o foco da Google seria a tecnologia Flash, na qual se assenta o player de vídeo do YouTube. A Google necessitaria adquirir o Flash porque este é hoje a tecnologia dominante de distribuição de vídeos na Internet. O YouTube já encontrou uma fórmula de ganhar dinheiro com propagandas de vídeo e este mercado crescerá muito a partir dos próximos meses e, principalmente, a partir de 2008.

No entanto, a tecnologia Flash, já encontra concorrência da Microsoft com seu Silverlight, que, em breve, estará em todos os computadores pessoais equipados com Windows, competindo diretamente com a tecnologia da Adobe e, indiretamente, com o YouTube, podendo até matá-lo, como já fez com o navegador Netscape. Se fizer isso, a Microsoft tornar-se-á dominante, ou até monopolista, no mercado de distribuição de vídeos e também de propaganda em vídeo pela Internet. (Genial esta visão de mercado do Allan Leimwand!)

Ainda segundo o analista citado, mesmo não sendo este o foco, se a Google comprar a Adobe, ainda poderá incrementar todos os seus produtos, que usam Acrobat, poderá integrar o Photoshop ao Picasa e ao Google Docs (e por que não dizer, também ao Sketch Up, ao Google Earth, ao Google Maps, ao Blogger, ao Orkut e ao Images). O portfólio da Adobe é muito grande. Talvez nem tudo interesse à Google, mas talvez tenham mais sinergias entre estas empresas, que possamos imaginar.

Os argumentos do analista financeiro citado são muito fortes. O que dificultará a operação é o preço da Adobe, que está hoje cotada na Nasdaq em US$ 23,73 Bilhões. É muito. A Google está valendo US$ 156,08 Bilhões. Além do mais, não podemos nos esquecer que os investidores não gostaram muito dos resultados do último trimestre, em muito derivado das muitas aquisições do primeiro trimestre de 2007, o que fizeram as ações da Google despencarem. Entretanto, a considerar a agressividade comercial dos meninos de Mountain View, não poderemos duvidar disso. Por outro lado, exceto a compra da DoubleClick, a Google não costuma comprar empresas consolidadas e caras. Se bem que a Adobe vale 7 vezes o preço da DoubleClick. De qualquer forma, não podemos descartar a possibilidade da aquisição de produtos em separado (o Flash, por exemplo), sem a aquisição de toda a empresa ou a fusão entre ambas. Além do mais, se houver uma decisão de compra da Adobe, o que vai importar para os investidores não é tanto o seu valor, mas o quanto de lucro esta operação poderá gerar.

Tudo é possível. Vamos esperar para ver.”

Link para o artigo original. [Link]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>